Disfunção erétil: Pode evitá-la assim

Problemas de erecção - Disfunção erétil

Quando o corpo ou a mente já não ajudam

Problemas de erecção

 

Os homens podem sempre, diz o velho ditado e quando o homem não o consegue uma vez, algo está muito mal. Seja o nervosismo, o medo do fracasso ou outras preocupações que às vezes o perturbam na sua cama e o impedem de ter uma ereção, pode nada ter a ver necessariamente com a disfunção erétil. No entanto, não deixa de ser um problema sério. Aqui estão as causas mais comuns para a disfunção erétil e onde o PHALLOSAN forte o pode ajudar a superar a disfunção erétil.

Causa e diagnóstico da disfunção erétil

Os médicos assumem a disfunção erétil só quando uma ereção falha regularmente durante um período de cerca de seis meses, ou pelo menos não dura o suficiente para permitir a relação sexual.

Se for confrontado com uma disfunção erétil, é altamente recomendada uma visita ao urologista. As disfunções eréteis geralmente têm uma causa física ou relacionada à doença que deve ser elucidada o mais rápido possível para descartar um risco maior para a saúde. Numa primeira consulta com o paciente, o urologista esclarece se o problema é de origem psicológica ou física. Ele irá verificar se está a tomar algum medicamento que possa favorecer a disfunção erétil (por exemplo, antidepressivos), esclarecer quaisquer condições pré-existentes conhecidas e, se necessário, realizar um exame de ultrassom ou de sangue. Eventualmente são medidas ereções noturnas. Se, durante o sono, o corpo for capaz de fazer a ereção do pénis, é muito provável que em estado acordado a causa se deva a um problema psicológico. Dependendo do diagnóstico, o tratamento da disfunção erétil requer a cooperação de vários especialistas médicos, por exemplo, psicoterapeutas e especialistas em medicina interna.

Em alguns casos, a disfunção erétil começa na cabeça. Como o mecanismo de ereção geralmente representa não apenas uma reação do sistema nervoso simpático, mas também envolve o córtex cerebral (de forma simplificada a sede da experiência humana), a função erétil pode ser afetada por uma variedade de transtornos mentais ou ansiedades. Causas mentais comuns da disfunção erétil incluem ansiedade sexual, stress ou depressão. Na maioria dos casos, a disfunção erétil provém de causas físicas, como hipertensão arterial, distúrbios hormonais, arteriosclerose ou outras doenças vasculares. Frequentemente também ocorre acompanhada de uma lesão medular grave ou no caso de diabetes mellitus.

Disfunção erétil: Muitas opções de tratamento

Não é de excluir uma interação complexa de causas mentais e físicas. Mesmo que tenha sido diagnosticada uma causa física para a sua disfunção erétil, às vezes vale a pena procurar os conselhos adicionais de um terapeuta.

Em geral, a probabilidade de desenvolver disfunção erétil aumenta significativamente com a idade. Na faixa etária acima de 64 anos, cerca de 20% dos homens são afetados. No geral, o número de homens com disfunção erétil na população está a aumentar, principalmente devido ao aumento da expectativa de vida. Homens com alto consumo de álcool e fumadores representam um grupo de risco em particular. A calcificação vascular e os distúrbios cardíacos e circulatórios concomitantes geralmente têm um efeito negativo sobre a função erétil. Qualquer pessoa que queira prevenir uma disfunção erétil deve questionar o seu estilo de vida. O exercício regular, uma dieta equilibrada e a renúncia ao tabaco e ao álcool tornam a disfunção erétil - juntamente com muitas outras doenças - muito menos provável.

Muitas vezes, os médicos prescrevem para a disfunção erétil os chamados inibidores da PDE-5, por exemplo, Cialis, Levitra ou Viagra. A disfunção erétil pode ser superada de maneira confiável com ereções induzidas por medicamentos.

Para a terapia concomitante de disfunção erétil ou para o tratamento de uma disfunção erétil leve, que não corresponde à condição médica, a utilização regular de PHALLOSAN forte também é opção. Por um lado, PHALLOSAN forte promove através da sua tração de vácuo na glande uma melhor circulação sanguínea. Além disso, num estudo efetuado muitos sujeitos relataram como efeitos colaterais positivos do sistema de cinto de alongamento PHALLOSAN forte uma ereção mais intensa, maior sensibilidade dos membros e aumento da libido. O medo de não satisfazer o seu parceiro ou parceira sexualmente também pode afetar a sua capacidade de ereção. Neste caso, o PHALLOSAN forte pode dar-lhe uma nova autoestima, uma vez que assegura, de forma fiável, um aumento do comprimento e da grossura do pénis.

PHALLOSAN FORTE também é usado para terapia concomitante ou para prevenir disfunção erétil em caso de diabetes ou paraplegia.